menu
Porto Velho - RO, 18 de agosto de 2017 | Whatsapp: 69 9211-5996
O Cristão Rondoniense
Porto Velho - RO
CÂNCER DE BEXIGA
SAÚDE
SAÚDE
CÂNCER DE BEXIGA
Postada em 06/05/2017 ás 11h24 - atualizada em 06/05/2017 ás 11h24
Detecção precoce do câncer de bexiga
Detecção precoce ou "screening" para um tipo de câncer é o processo de procurar um determinado tipo de câncer na sua fase inicial, mesmo antes que ele cause algum tipo de sintoma. Em alguns tipos de câncer, o médico pode avaliar que um grupo de pessoas co
Detecção precoce do câncer de bexiga

O que é detecção precoce ouscreeningde um tipo de câncer?



Detecção precoce ou "screening" para um tipo de câncer é o processo de procurar um determinado tipo de câncer na sua fase inicial, mesmo antes que ele cause algum tipo de sintoma. Em alguns tipos de câncer, o médico pode avaliar que um grupo de pessoas corre mais risco de desenvolver um tipo específico de câncer por causa de sua história familiar, por causa das doenças que já teve ou por causa dos hábitos que tem, como fumar, consumir bebidas de álcool ou comer dieta rica em gorduras.



Isso se chama fatores de risco e as pessoas que têm esses fatores pertencem a um grupo de risco. Para estas pessoas, o médico pode indicar um determinado teste ou exame para detecção precoce daquele câncer e com que freqüência este teste ou exame deve ser feito. Para a maioria dos cânceres, quanto mais cedo (quanto mais precoce) se diagnostica o câncer mais chance essa doença tem de ser combatida.



Qual é o teste que diagnostica precocemente o câncer de bexiga?



A bexiga é um órgão na parte baixa do abdômen, um pouco acima e atrás do osso do púbis. Ela armazena a urina que os rins produzem após filtrarem o sangue do corpo, retirando as substâncias desnecessárias para o funcionamento do corpo. A urina vai dos rins até a bexiga através de dois pequenos tubos (um para cada rim) chamados ureteres. A bexiga "guarda" a urina até estar suficientemente cheia para a pessoa sentir vontade de urinar e esvaziá-la, através da uretra. A bexiga é feita de uma camada muscular que estica e encolhe dependendo do volume de urina que ela "guarda".



Todo o tecido que recobre os ureteres, a bexiga e a uretra, pode sofrer uma transformação maligna e transformar-se em câncer. O câncer na bexiga é o tipo mais comum desses três locais.



Cistoscopia é o exame que olha a uretra, a bexiga e o início dos ureteres por dentro.

 



Como o médico faz este exame?



Durante a cistoscopia, um pequeno instrumento com uma luz na ponta, o cistoscópio, é introduzido pela uretra e procura lesões com aspecto anormal neste tecido. Se algum local tiver uma aparência suspeita de estar acometido de alguma transformação, o cistoscópio pode coletar uma pequena amostra do tecido, que é retirado e examinado num microscópio.



A esse exame chama-se biópsia e exame patológico da bexiga. Esse exame é muito útil para examinar pessoas que já tiveram câncer de bexiga. Ele não serve para ser feito em pessoas que não têm uma história sugestiva de câncer de bexiga ou de pessoas que estejam sem sintomas. Ou seja, esse exame não foi comprovado ser útil como um exame de detecção precoce para a população em geral.



Pesquisa de sangue na urina (hematúria) também não foi comprovado ser útil como exame de detecção precoce desse tipo de câncer.



Vários estudos estão sendo realizados para se desenvolver um exame de detecção precoce de câncer de bexiga em pessoas da população em geral sem sintomas. Informe-se com o seu médico se você tem indicação de fazer algum exame em especial, se você pertence a algum grupo de risco para esse tipo de câncer ou se novos métodos de detecção precoce já foram desenvolvidos.



Quais os fatores de risco mais comuns para câncer de bexiga?

 



























Idade:



A maioria das pessoas que desenvolve esse tipo de câncer faz o diagnóstico dessa doença após os 60 anos de idade.



Raça:



O câncer de bexiga é mais comum em pessoas brancas do que em pessoas de outra cor, porém as pessoas negras que desenvolvem câncer de bexiga morrem mais por causa da doença do que os brancos.



Sexo:



O câncer de bexiga é mais comum em homens do que mulheres, porém as mulheres que desenvolvem câncer de bexiga morrem mais por causa da doença do que os homens.



Fumo:



Pessoas que são ou foram fumantes têm mais chance de desenvolver este tipo de câncer do que as pessoas que jamais fumaram. O risco de desenvolver este tipo de câncer diminui progressivamente depois que a pessoa pára de fumar, porém o risco entre os ex-fumantes permanece mais alto do que para os que nunca fumaram, mesmo passados mais de 10 anos que a pessoa deixou de fumar.



Substâncias químicas:



O câncer de bexiga está associado ao contato com inúmeras substâncias químicas e pessoas que trabalham com substâncias como tintas e corantes, borracha e carvão, podem ter este risco aumentado. Logo, trabalhadores da indústria do papel, couro, cordas ou roupas podem ter maior risco para este tipo de câncer.




Pessoas que trabalham com lavagem de roupas a seco também podem ter mais risco de desenvolver um tumor na bexiga. Pessoas que receberam quimioterapia (tratamento para alguns tipos de câncer) com ciclofosfamida podem ter seu risco aumentado para câncer de bexiga assim como quem recebeu radioterapia (tratamento para câncer com radioatividade) diretamente sobre a pelve (baixo-ventre).



Perguntas que você pode fazer ao seu médico



Eu tive doença sexualmente transmissível. Isto é fator de risco para câncer de bexiga?



Eu fumo mais de uma carteira de cigarros por dia. Eu deveria fazer algum exame em especial?



Autor: abcdasaude.com.br 

Fonte: abcdasaude.com.br


FONTE: ABCdasaude.com.br 
leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
mais lidas do mês
Enquete
Como você avalia o nosso portal?

Bom
9 votos - 50.0%

Excelente!
9 votos - 50.0%

Não gostei
nenhum voto - 0%

Razoável
nenhum voto - 0%

facebook
twitter
O Cristão Rondoniense :: Copyright © 2017 ::  Todos os direitos reservados